PortuguêsEnglish
Vale do Lima - Terra de Riquezas

Contactos:

Brochura Vale do LimaDossier ADRIL
Descubra o vale do Lima

 Ponte de Lima

 Terra Rica da Humanidade…

Visita o Vale do LimaEm pleno coração da Ribeira Lima, no Caminho Português de Santiago, o concelho de Ponte de Lima é o Minho em toda a sua rusticidade e beleza paisagística.

Terra plena de história, é uma Vila lendária e senhorial; na Idade Média era uma singela cidadela amuralhada e ameada, com cerca de 600 metros de perímetro, 10 torres, 2 cubelos e 5 portas. Da sua riquíssima história fazem parte a ponte romana, que deu nome à vila –"terra de Ponte"–, por carta de foral em 1125 e as monumentais ruas com fachadas góticas, maneiristas, barrocas, neoclássicas e oitocentistas e a notoriedade da arquitectura religiosa que levaram a que, em 1995, Ponte de Lima fosse distinguida com o Grande Prémio Europeu do Turismo e do Ambiente e, por diversas vezes, com o galardão de Vila Mais Florida de Portugal.

Terra Rica da Humanidade, promotora do Festival Internacional de Jardins, é capital do Turismo de Habitação. Os solares e casas agricolas constituem um conjunto inigualável que moldam a paisagem em todo o concelho.

A feira quinzenal (segundas-feiras), as Feiras Novas e a Vaca das Cordas trazem ao concelho centenas de visitantes, dinamizando a economia local e contribuindo para a divulgação dos seus ancestrais e tradicionais valores.

Para mais informações: www.cm-pontedelima.pt


GIGANTE DO VALE DO LIMA – O SANTO: BEATO FRANCISCO PACHECO

Santo Francisco PachecoFidalgo de Geração, Francisco Borges Pacheco nasceu na Quinta de Barrô, Correlhã, em Ponte de Lima, em 1566. Seus pais, de nobre linhagem, chamavam-se Garcia Lopes Pacheco e Maria Borges de Mesquita. Vestiu a roupeta da Companhia de Jesus em Coimbra a 30 de Dezembro de 1585. Em 1592, sendo estudante de filosofia, partiu para a Índia, onde foi ordenado sacerdote. Em Macau exerceu as funções de Provincial e Reitor do Colégio de Macau e ensinou teologia. Tornou depois para o Japão, onde teve um profícuo desempenho na organização da Igreja Local como Administrador Apostólico da sua Diocese e mesmo no trabalho de sapa, labutando humildemente na evangelização dos japões. Mas a cruel perseguição que o Xogun moveu à comunidade cristã remeteu-a às catacumbas, passando também ele à clandestinidade na permanente expectativa do martírio pro fide. Morreria queimado a fogo lento na cidade de Nagasaqui, a 20 de Junho de 1626, enquanto o Japão se enquistava, mergulhando mais uma vez num profundo isolamento.

Mártires do JapãoQuando em 1854 se escancararam de novo as portas ao relacionamento internacional, vendo-se o país constrangido a abrir os portos às potências ocidentais, faziam mais de dois séculos que os portugueses de lá haviam sido expulsos e não esmorecera ainda a feroz perseguição a todos os que, pública ou recatadamente, se identificavam com a matriz cultural que lá deixáramos.

Com a abertura sucedem-se os acordos, os tratados e as embaixadas, constatando-se então a existência de uma prática regular, embora oculta e retraída, dos preceitos cristãos, de recitações e cânticos em português antigo, deturpado mas reconhecível, e a veneração de medalhas legendadas em português, distribuídas há mais de duzentos anos e zelosamente conservadas de geração em geração.

É este o nosso mérito! É por estes feitos que devemos ajuizar a nossa contribuição para um mundo melhor e mais alargado, para aquilo que hoje somos, recordando o esforço e o alto preço que nos custou a sementeira.

E foi nesta ingente tarefa que se assumiu, em toda a sua plenitude, a figura de Francisco Borges Pacheco. Beatificado pela Igreja em 1867, aguardamos ainda a melhor oportunidade para ouvir proclamar a sua canonização.

João Abreu Lima

ROTA DOS GIGANTES EM PONTE DE LIMA

Locais de Visita

Visita o Vale do Lima Casa das Bichas (São Martinho da Gandra)

Centro Histórico:
Igreja Matriz (Altar do Beato Francisco Pacheco)
Igreja da Misericórdia (e antigo hospital)
Rua Beato Francisco Pacheco
Largo de Camões (interpretação da antiga muralha)
Ponte Romana e Ponte Medieval


A não perder

Gastronomia:
Arroz de Sarrabulho
Bacalhau de Cebolada
Pescada Limiana
Leite-Creme
Madalenas
Cardeais
Chocolates Terra Rica - Pedras do Lima
Enchidos MinhoFumeiro
Vinho Verde Vinhão e Loureiro Adega Cooperativa de Ponte de Lima

Quinta do Ameal

Visite o Vale do Lima Casa do Barreiro

Vinhas do Cruzeiro

Centro de Artesanato P.L.Arte

Pedras Sequeiros

Armada Candeeiros

Festival Internacional de Jardins

Jardins Temáticos

Miradouros de Santo Ovídeo e Santa Maria Madalena

Capela Românica de Santo Abdão (Correlhã)

Capela Românica do Espirito Santo (Moreira do Lima)

Santuário do Senhor Socorro da Labruja (monumento barroco)

Aldeias de Portugal: Cabração


"Rota activa"

Ecovia Ponte de Lima – Lagoas de Bertiandos

Clube Náutico – Canoagem no Rio Lima

Centro Equestre do Vale do Lima

Trilho da Mesa dos 4 Abades


Onde comer

Onde dormir



Para Alojamento e marcação da Rota, consultar:
CENTER – Central Nacional do Turismo no Espaço Rural
Tel: 258 931750 ou info@center.pt
www.center.pt I www.solaresdeportugal.pt
www.casasnocampo.net I www.aldeiasdeportugal.pt

Voltar ao Mapa I Continuar a Rota